Histórias de pessoas comuns são contadas em projeto no Instagram

um3por4

Sentindo a necessidade de fotografar pessoas e contar um pouco de suas histórias à partir de sua própria percepção, o estudante de psicologia Laerte Bezerra (27), criou o projeto @um3por4. O projeto, funciona em uma página do Instagram e  conta com textos parecidos com as biografias do Twitter com as características e personalidades de cada personagem.

O estudante tinha registrado a conta e ficou alguns dias amadurecendo a ideia até chegar no formato atual. “Um dia, uma amiga passou por uma parede branca e senti vontade de tirar a primeira para foto para inaugurar o projeto”, revela.

A ideia principal do projeto é contar e construir histórias de pessoas comuns, com suas subjetividades, particularidades, anseios, qualidades, defeitos e etc. Laerte afirma que o um3por4 é altamante confessional, pois tem muito dele na construção do outro. “Aquelas histórias também são minhas de alguma forma, pois compartilho as vivências delas”, conta.

Questionado porque escolheu o Instagram para a curadoria do projeto, o jovem conta que gosta do dinamismo do aplicativo, já que cada história não leva 1 minuto para ser lida. “No Instagram o conteúdo está ali, com uma hashtag, com uma relevância, com uma marcação de alguém que viu a história e gostou, o conteúdo chega rapidamente num número maior de pessoas”, disse.

As histórias pessoais de cada um são o critério para a escolha dos personagens que compõe o projeto. Jéssica Anjos, a primeira personagem foi propositalmente escolhida, conta Laerte em entrevista exclusiva ao Pescador de Sonhos: “Depois de alguns fatos interessantes (nenhum que entrou no relato) contados por ela numa tarde gostosa eu pensei no quão são ricas suas histórias. É uma garota especial, que tem uma hisória de vida bacana, curada de um câncer muito nova e eu quis contar tudo, menos isso”.

Bezerra nos revela que tem pavor do óbvio e quer sempre evitar o sensacionalismo. “Quero mostrar que as pessoas são na sua essência comuns, por mais estereotipadas que possam parecer. Quero desmistificar pessoas!”

Não existem entrevistas com cada personagem. O estudante tira a foto e fica minutos ou até horas para a imagem se perguntando quem é aquela pessoa que está na frente dele. “O resultado é assustador! A gente vive num mundo tão doido, tão no ‘modo automático’ que a gente mal se questiona sobre quem são as pessoas ao nosso redor e qual papel elas têm nas nossas vidas”, conta.

No final da entrevista, Laerte conta que não tem pretensão de atingir um público grande. “Claro que é legal e quanto mais pessoas se sentirem tocadas por essas histórias, melhor é pra todos nós! Pro mundo! Mil likes não vão me fazer mais feliz, mas saber que duas ou três pessoas se sentiram tocadas, reviram seus conceitos, se identificaram, riram, choraram, se emocionaram com pelo menos uma história ali já me faz querer continuar”. finaliza.

Conheça o projeto em: http://www.instagram.com/um3por4
Anúncios

Sobre Cléverton Santana

Jornalista e tuiteiro de plantão. Morou praticamente toda sua vida na praia mas seu coração sempre foi da selva de pedras. Fã de séries, cinema e teatro, sempre encontra tempo para ler algum livro. É eclético musicalmente, mas não vive sem Rita Lee, Queen e Legião Urbana.
Esse post foi publicado em 2016, Dicas, Jornalismo, Pescador de Sonhos, Pessoal, São Paulo. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s