Festa nessa quarta-feira!

Nesta quarta feira (30/09) eu, Cléverton Santana (o pescador de sonhos) completarei 19 anos de vida e para quem não conhece minha história (ou parte dela) irá conhecer nesse post que fiz especialmente para a minha pessoa.
Nasci há dezenove anos atrás, na grande São Paulo, mais precisamente na cidade de Mauá. Sou o filho mais velho de três irmãos . (Na verdade, era para eu ter uma irmã mais velha , hoje se estivesse viva, Alessandra teria 22 anos, mas ela faleceu aos seis meses de vida).

Meus pais vieram do nordeste brasileiro, de Aracaju, Sergipe.
Meus avós maternos, moravam em um sítio no interior de Sergipe. O sítio chamava-se ‘Lagoa do Rancho’ e foi lá que minha mãe viveu por um bom tempo de sua vida . Meus avós maternos, sempre foram muito fofos e das duas vezes que fomos visitá-los, os mesmos nos tratavam como reis, éramos o orgulho deles.
Já meus avós paternos, moravam  no centro de Porto da Folha, uma cidadezinha dessas que parecem de novela sabe? Com uma pracinha que parece a de novela, e uma igreja que parece de novela também. Meus avós paternos faziam parte da Congregação Cristã do Brasil, então já viu né? Mesmo tendo um puta casarão no centro da cidade, assistir TV era proibido e se fossemos passear,às 19 horas deveríamos estar em casa.
Minha avó materna faleceu no dia das mães de 2005. Minha avó paterna faleceu em agosto de 2006 e dois meses depois meu avô paterno também faleceu. (A quem diga que ele morreu de amor,  pois não conseguia viver sem a presença da vovó).
Pois bem, quando eu tinha 3 anos de idade, meus pais resolveram mudar-se para o Litoral Norte Paulista, daí que eu fui parar em Caraguatatuba, um lugarzinho onde eu aprendi a amar e julgo meu paraíso. Nesse meio tempo, meus pais já tinham me dado uma irmãzinha. Tratava- se de Samanta , que na época tinha 9 meses e hoje tem 17 anos.
Lembro muito bem da minha infância. Eu era uma criança super feliz, adorava tomar Tubaína, ir à praia com meu pai, assistir o ao “Show da Xuxa” e comer os biscoitos de nata que minha mãe sempre fazia nos finais de tarde.
Quando fiz sete anos, minha mãe me colocou na escola, lembro do meu primeiro dia de aula. Crianças chorando querendo os colos de suas mães, e eu simplesmente adorando aquilo tudo. Nossa! Minha mãe ia sair e me deixar lá. Sozinho. Uns falavam que eu iria aprender a ler e a escrever e que isso iria mudar totalmente a minha vida Minha primeira professora chamava-se Rubia e hoje ela trabalha na mesma escola que minha mãe.
Quando fui para a primeira série outra vitória: -o colégio era mais longe de casa e para isso era preciso pegar um ônibus. Uau. Minha mãe me levava e buscava todos os dias no ponto.
Estudei a 1ª e a 2ª série da EEPG Professor Alaor Xavier Junqueira , recordo-me bem, que nos recreio,  vendiam refrigerante de saquinho, num venda em frente à escola. Na 3ª e 4ª série eu fui estudar no CIEF do Porto Novo e essa escola era bem pertinho de casae eu ia de bicicleta. Já na 5ª série, fui para a EE Ismael Iglesias, no Barranco Alto. Lá estudei até o meu último ano do ensino médio, criei um certo laço com o povo de lá e hoje vejo a falta que eles me fazem. Lá, fui Presidente do Grêmio Estudantil, Representante de Classe e Orador de um projeto que ganhou um prêmio da ONU.
Aos meus 14 anos dei meu primeiro beijo de língua e senti o mesmo muito nojento. Foi aos 14 anos também que consegui meu primeiro emprego, em uma sorveteria. Entre vindas e indas, trabalhei lá por uns quatro anos. Foi lá que comecei a ter responsabilidades pelas quais não pretendia passar, por mais que reclamasse, hoje vejo que valeu a pena toda a experiência obtida e as amizades feitas (sem contar os sorvetes tomados).
Aos 16 anos coloquei meu primeiro piercing (na sobrancelha) e causei muito reboliço em casa. Por volta dos 16/17 anos assumi minha homossexualidade, uma fase muito difícil em minha vida, mas que consegui superar e viver – sem ter a vergonha de ser feliz. Foi aos 16 anos também que comecei e trabalhar na Prefeitura de Caraguatatuba como estagiário. Lá conheci pessoas maravilhosas, que tenho orgulho de ter conhecido/trabalhado.

Aos 18 anos resolvi mudar um pouco minha vida e estava com planos de ir para Minas Gerais, encontrar um ‘grande amor de internet’, mas de última hora o sonho acabou e vim morar com minha tia em São Paulo. Infelizmente (ou felizmente, sei lá), minha estadia lá não deu muito certo, então tratei de conseguir um lugar para morar. Fazem 4 meses que moro sozinho, em Taboão da Serra.
Essa é um pouco da minha história, que acredito , que está apenas começando. Tenho muito o que alcançar, muitos sonhos que pretendo realizar.
Obrigado por quem leu até aqui se quiser saber mais : msndocle@hotmail.com
Um grande beijo  

Anúncios

Sobre Cléverton Santana

Jornalista e tuiteiro de plantão. Morou praticamente toda sua vida na praia mas seu coração sempre foi da selva de pedras. Fã de séries, cinema e teatro, sempre encontra tempo para ler algum livro. É eclético musicalmente, mas não vive sem Rita Lee, Queen e Legião Urbana.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s